Blog    
Início | Login
Fundador do Pirate Bay diz que Netflix não é 'solução' para a pirataria   0 14
Há quem desfrute de pirataria apenas por uma questão econômica - é mais barato do que opções legais -, mas há também quem apoie a prática por uma questão ideológica. É nesta ponta do espectro em que está Peter Sunde, fundador do Pirate Bay, um dos maiores repositórios de torrents do mundo.

Em entrevista ao site TorrentFreak, Sunde comentou a mudança no cenário do compartilhamento de conteúdo pela internet ao longo dos anos, desde a criação do Pirate Bay até hoje, e se mostrou contrário à ascenção de serviços de streaming por assinatura como Netflix e Spotify.

"Estou surpreso que as pessoas sejam tão míopes", disse Sunde ao TorrentFreak. "A 'solução' para o compartilhamento de arquivos nunca foi centralizar o controle do conteúdo em algumas poucas entidades - essa era a batalha que nós lutávamos."

Netflix e Spotify são comumente retratadas como "soluções" à pirataria porque oferecem acesso legal, fácil, a preços razoavelmente acessíveis, a enormes bibliotecas de conteúdo. É mais fácil do que baixar torrents e não é contra a lei.

O problema do Sunde com essas plataformas, porém, é ideológico. "As mesmas empresas que nós enfrentamos" em processos legais contra o Pirate Bay, diz o fundador do site, "são donas dessas plataformas. Ou são acionistas ou têm acordos que as impede de não seguir suas regras."

De acordo com Sunde, "a solução para a pirataria é redefinir a pirataria" - ou seja, "tornar as coisas disponíveis para todos, sem que isso seja um crime". Na opinião dele, a pirataria deve sim perder força com o tempo, mas não por conta de serviços como Netflix e Spotify, e sim por ataques "contra liberdades individuais", como o fim da neutralidade da rede.

Fonte: olhar digital
Postado por Dwkeka
Segunda, 8 de Janeiro de 2018
Comentários
Pesquisar no blog:    
   home | blog | english
wapbrasil.net™